21 de abril de 2017

Socializar o catano!

O jantar?! Não fui. Desisti. Eu sou eu, coerente. Eu conheço-me, tenho-me observado...

Ir para um  jantar porque sim, com imensa gente desconhecida, eu?? Nã! Como disse já não faço fretes.

Gosto muito da minha amiga, mas gosto mais de mim.

'tou pra isse'


Socializar é bom!

Aaaah as boas recordações que tenho de jantares e saídas em que só conheço uma ou duas pessoas.
Já me aconteceu, num jantar, levar com um pacote de açúcar na testa! Vindo lá do fundo da mesa! Inesquecível!


Socializar


Uma amiga convidou-me para a acompanhar a um jantar de aniversário, onde vai estar muita gente. Aceitei  por impulso. Nem sou impulsiva, mas pareceu-me bem. Claro que já me arrependi e já lhe liguei a dizer que não estava com vontade de ir. Ela foi dizendo coisas como vai ser giro, vais divertir-te, vai lá estar MUITA gente (engoli em seco), mesmo que NÃO conheças ninguém, o que tem (não estás a ajudar nada). Disse-lhe que não me sinto bem em sítios onde não conheço ninguém. Respondeu, eu vou lá estar, vais ver que vai ser divertido.  
Pronto vou ao jantar. Sem vontade, mas ao mesmo tempo vou porque é algo que tenho de ultrapassar.  
Bom, lá vou ter que me embezanar!

12 de abril de 2017

Facebook

Um amigo publicou uma conversa que ouviu de uma fulana que deu os parabéns a outra pelas suas 34 décadas. Eu percebi logo que isso é devido aos antibióticos.Trouxeram longevidade! 

O meu amigo não é informado e acha que ninguém vive até aos 340 anos... inculto! 


26 de março de 2017

Sinto que

estou a precisar de um amor. Preciso de sentir alguma coisa.
Ah e tal não preciso, estou bem assim, quero distancia! Mas no fundo, bem lá no fundo preciso de amor. Gostava muito.
Um que me amasse, que me desejasse. Que me respeitasse. E que fosse reciproco, seria perfeito.


A vida podia ser perfeita.

11 de março de 2017

Amor

Gostava de poder definir o amor.
Digo que até hoje nunca o consegui definir.
(A definição aqui é sentir, consta que as palavras não são suficientes.)


9 de março de 2017

Qual o pior sentimento do mundo?


Para mim a perda. Deixar de ter para sempre. Deixar de sentir o cheiro, o abraço, ouvir a voz, ver o olhar. Entender as dimensões do para sempre e do nunca mais. É o pior sentimento. Perder um laço que não volta mais, sentir a dor que é única em cada um. Recordar tudo e sentir o medo de nos esquecermos. No meio da perda termos de dizer que a vida continua, porque continua; e todos os dias e quanto mais passa mais dói porque já não existe mais, não volta. Refugiarmo-nos em quem fica, em quem entende a perda, em quem sente a perda. Tentarmos sorrir e convencermo-nos que a vida é assim, acaba. É o pior sentimento do mundo.